Descubro-me um dia no mundo e reconheço-me um só direito: o de exigir do outro um comportamento humano.
Um só dever. O de não renegar a minha liberdade nas minhas escolhas.
Não quero ser vítima da astúcia de um mundo negro.
A minha vida não deve ser consagrada a fazer o balanço dos valores pretos.
Não existe mundo branco, não existe ética branca, nem inteligência branca.
Há de uma e de outra parte do mundo homens que procuram.


Frantz Fanon

Sem comentários:

Enviar um comentário