A travessa a roda as flores os pregos o arranha-céus coisas
A máquina de escrever a mesa de canto o pão o meu cachimbo e a
tua camisola coisas

A mesa e essa toalha e o ouro o mar o céu a meia cortina
e os olhares as mãos os seios as palavras os nossos corações coisas
ainda

Já não há pessoas
As coisas ditam as leis tudo moldam
e destroem-nos

Mas as coisas hão de ser
o que delas haveremos de fazer


Mário Dionísio

Sem comentários:

Enviar um comentário