farewell, zé

É um fantasma familiar este que nos põe a todos
de coração ao alto e nos encosta à parede mais forte
deste dia relatado
em algum salmo por desfolhar

A viagem da luz ensina-nos que vivemos
irremediavelmente no passado e talvez isso explique
o porquê de estares sentado numa clareira longínqua
a orientar-nos berrando em golfadas animais

Sentados num baloiço estão dois primos
a tecer as tuas veias e a tua voz cigarro a cigarro
até que na escuridão te vemos inteiro
como se desses à costa das nossas vidas
uma última vez

- De que lado vem o canto dos nossos mortos?



Sem comentários:

Enviar um comentário