A relação do homem com o objecto não é de todo apenas de posse ou de uso. Não, seria demasiado simples. É muito pior.
      Os objectos estão fora da alma, é certo; contudo eles são também os fusíveis do nosso juízo.
Trata-se de uma relação no acusativo.


Francis Ponge
alguns poemas

Sem comentários:

Enviar um comentário